Bruxas no Rio Vermelho23/01/2014 | 06h04

Cineasta Jeferson De dirige filme de suspense inspirado em lendas de Florianópolis

Longa é uma realização da produtora catarinense Contraponto e será gravado no bairro Rio Vermelho, na Capital

Enviar para um amigo
Cineasta Jeferson De dirige filme de suspense inspirado em lendas de Florianópolis Guto Kuerten/Agencia RBS
Jeferson De em meio à roteirista e produtors Cris Arenas e o produtor Mauricio Venturi Foto: Guto Kuerten / Agencia RBS

Um grito de horror encontrou eco nos troncos de Pinus e Eucalyptus, plantas exóticas na mata nativa e densa do Parque Estadual do Rio Vermelho, Nordeste da Ilha. É no bairro onde não raro são encontrados vestígios de tiros e corpos de infelizes assassinados, e onde uma lagoa com nome de santa e em cujo entorno uma comunidade ainda acredita em bruxas, que uma história de ficção com mistério sobrenatural e terror tem contexto.

Na última semana, era uma atriz que gritava no meio da mata - ela acabara de gravar a cena de morte de sua personagem, cena guardada a sete chaves pela produção de Celulares, nome provisório do filme dirigido pelo cineasta paulista Jeferson De cujas locações são em Florianópolis.

Com realização da produtora catarinense Contraponto, o filme foi contemplado no edital de longa-metragem de baixo orçamento do Ministério da Cultura (MinC). A trama traz a história de quatro amigos que no caminho de uma festa, num local distante chamado Cabana da Bruxa, se desentendem e se perdem na estrada. Um deles sai em direção da floresta e não volta mais. Outros dois desaparecem e no dia seguinte dois corpos são identificados e um policial interessado no caso encontra dois celulares que contém imagens dos últimos minutos de vida dos jovens.

- A ideia passa por trabalhar a história de jovens envolvidos pela magia de um lugar e as dificuldades de se relacionar com a natureza - comenta Jeferson De, paulista que dirigiu o premiado longa Bróder (2010).

Mais que isso, o longa faz uma interessante conexão histórica ao recuperar as crendices dos açorianos que colonizaram a cidade, a ligação deles com os celtas e a chamada Velha Religião, até a forma como a tecnologia está integrada na vida das pessoas na conemteporaneidade.

- Fomos buscar as origens dos açorianos e suas lendas. Descobrimos que nos Açores existia uma irmandade de mulheres descendente dos celtas, que quando vieram para cá trouxeram consigo a velha religião - diz Cristiane Arenas, que assina o roteiro do filme do De.

Ela terminou o roteiro em 2012 em Florianópolis, quando já vinha para a cidade e conhecer de perto o que seria a locação do filme.

Suspense no cinema brasileiro

Em seu segundo longa-metragem, Jeferson De aposta no suspense e no terror psicológico, uma trama com um quê de A Bruxa de Blair à brasileira, com final que convida ao “quero mais”. A ideia do filme veio num estalo.

- Um dia fui no Parque Lage, no Rio, e me senti muito mal. Disseram-me que lavadeiras trabalharam ali no passado. Que sensação esquisita, ir num lugar, sentir uma sensação ruim, e depois descobrir que tem uma história negativa de exploração. E aí veio o estalo - conta.

Sobre o filme, a temática e como se desenrola a trama, o diretor afirma que tem muitas explicações do ponto de vista sobrenatural também.

- Muita coisa é explicada racionalmente, mas muita coisa não. Todas as mortes foram gravadas pelos celulares das vítimas. Tem uma sequência rápida - depois de uma rave, três somem e dois são encontrados - adianta.

O cineasta, que estudou dois anos de filosofia, diz que tem dificuldade em acreditar em tudo que não é explicado de forma racional.

- Mas minha infância foi marcada por minha avó benzedeira. Ela praticamente fechou meu corpo com reza. Isso marcou minha história, seja por conta da presença feminina dela ou pelo misticismo. Neste filme, me descobri muito ligado às minhas raízes.

No elenco de Celulares estão atores consagrados e jovens que estrelam pela primeira vez um filme, entre eles Bruna Linzmeyer, Maria Fernanda Cândido, Michel Melamed, Daniel Filho, Gustavo Saulle, Isadora Damiani, Tiago Mendes. Atores consagrados em Santa Catarina também participam, como Régius Brandão, Margarida Baird, Antonella Batista, Brígida Miranda e Clica Voigt.

A previsão de estreia é outubro deste ano, com distribuição da Paris Filmes e Downtown Filmes, com apoio da Globo Filmes e Lereby.

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Diário Catarinense no Twitter

  • dconline

    dconline

    Diário CatarinenseEntenda como está o reajuste do IPTU de Florianópolis após as idas e vindas na Câmara e na Justiça http://t.co/ofLwG00Xgchá 6 horas Retweet
  • dconline

    dconline

    Diário CatarinenseOperação Águas Limpas: Prefeito de Lages teve bloqueio de bens e valores em contas http://t.co/uTwdWSK3SKhá 6 horas Retweet
Diário Catarinense
Busca
clicRBS
Nova busca - outros