Versão mobile

20/11/2009 | 18h34

Udesc anula concurso público para cargos técnicos

Prova foi feita no último domingo e já na segunda o MP começou a receber denúncias

Enviar para um amigo
A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) informa que devido a problemas técnicos o concurso público para os cargos de técnicos administrativos está anulado. A decisão foi divulgada nesta sexta-feira no site da instituição.

A Udesc garante a manutenção das inscrições já efetuadas e homologadas. Deve ser divulgada em breve a data da nova prova.

Nesta semana, o Ministério Público começou a investigar o concurso público para 24 cargos técnicos. Um dia após a realização da prova, na segunda-feira, candidatos começaram a denunciar falhas referentes a prazos e conteúdos. A apuração do caso está sendo feita pela promotora de justiça Marina Rebelo.

Segundo a assessoria de imprensa do MP, uma reunião prévia e emergencial foi feita na quarta-feira entre a empresa contratada por licitação para a realização do concurso, o Instituto Brasileiro de Concursos e Provas (IBCP) e a comissão de concursos da Udesc.

O MP não calculou a quantidade de representações por parte dos candidatos, mas informou que toda a série de denúncias está sendo anexada ao inquérito civil público. Independente da anulação do concurso, o inquérito civil não será encerrado.

A promotora informou, por intermédio da assessoria, que o inquérito apura a conduta da empresa na realização da prova. Assim, o trâmite continua para saber se houve ou não ato de improbidade administrativa.

Denúncias

Uma das representações foi feita por Rosalvio José Sartortt, um dos 10,3 mil candidatos.Ele pede a anulação da prova que fez para o cargo de biblioteconomista.

Afirma que a prova teve questões fora do que estava previsto do conteúdo programático do edital, outras com respostas incorretas e problemas de grafia, pontuação, acentuação e redação, e que algumas questões não eram inéditas. Ele contestou 18 questões.

A candidata Adriana Crispim também recorreu ao MP. Segundo ela, as questões foram entregues misturadas. Vendo o problema, os fiscais recolheram as provas e as entregaram novamente.

Ela também afirmou que candidatos inscritos não estavam na lista e foram a outra sala fazer a prova.

Notícias Relacionadas

19/11/2009 | 21h18

Concurso da Udesc para contratação de técnicos está sob investigação

Denúncias de candidatos começaram a chegar um dia após a prova

Comentar esta matéria Comentários (21)

Nacier Abdala

Essas pessoas que fizeram comentário da matéria,algumas delas já estariam reprovadas , pois é uma vergonha o emprego dos substantivos próprio escrito em letra minúscula.

09/12/2009 | 15h58 Denunciar

Jota

Quem é de outro estado, que faça concursos no seu estado. Simples...

09/12/2009 | 10h27 Denunciar

Ladeli L. Barz

Pois é Andreia, tbém estou na mesma situação, sou de outro estado. Vc fez uma boa pergunta: quem pagará nossas despesas de viagem para fazer a prova novamente? Eles apenas garantem a inscrição homologada, mas e os nossos gastos de deslocamento, como ficam??

24/11/2009 | 10h56 Denunciar

lucyana

E agora?como ficaremos sabendo sobre data futura e conteúdos que irão cair ?

23/11/2009 | 19h58 Denunciar

andreia

Ja prestei vários concursos de várias empresas organizadoras, mas este concurso da IBCPconcursos, apesar de ter detector de metal quando o candidato precisava sair da sala, os auxiliares de sala nao leram nada sobre a prova, tipo proibiçoes celular desligado, relogio e tals.Não sabiam nem o tempo de duração das provas...Mas o pior dessa anulação é que sou de outro estado, agora pra prestar o concurso novamente terei q gastar tudo outra vez por culpa dos outros?E Quem paga o pato sou eu...

23/11/2009 | 19h07 Denunciar

Fernanda

Pra começar é td uma palhaçada, se o resultado final for msm o cancelamento do concurso e este, for refeito, acho q eles devem manter os mesmos inscritos na mesmas cidades de lotação, e não reabrirem as inscrições para + pessoas se inscrevão e a concorrencia aumente

23/11/2009 | 17h12 Denunciar

Sandro

Eu acho,que MP deveria estar presente em todos os concursos,uma hora antes nos locais de provas.Só assim, poderiam constatar as irregularidades antes da realização das provas, e se fosse o caso anularia o concurso imediatamete.Pois no meu ver, o mais prejudicado nesta história são aqueles que estavam bem preparados para à prova,e ausançaram números expressivos de questões.Para aqueles que foram bem,não desanime "pois o que é do Homen o bicho não come".

22/11/2009 | 12h45 Denunciar

Marcio

Eu fiz a inscricao. Meu nome nao apareci no site. Gastei com telefone e SEDEX para mandar comprovante. Depois da prova, gastei com SEDEX enviando recursos para 8 questões absurdas. E agora? Já pensou s emeu nome não aparece na lista de novo? ou se vêm outra prova absurda? mais 50 reais de SEDEX?

22/11/2009 | 12h15 Denunciar

Grazie

Sou bibliotecária e li a prova referente ao cargo, o que me parece é que botaram uma pessoa qualquer com meia dúzia de textos e mandaram elaborar algumas questões, é um absurdo que com uma prova totalmente sem crédito para a àrea tenha gente que diga "só pq não foram bem tão reclamamando". Uma prova de concurso público tem que ter credibilidade, se não o tem, que seja anulada e dê prejuízo para os envolvidos. Só lamento que o prejuízo não seja apenas da UDESC e da realizadora. Vão à justiça!

21/11/2009 | 23h31 Denunciar

Carrulina

Eu fui uma das pessoas que tive que fazer a prova em uma sala onde estavam somente as pessoas com "problemas", segundo disse a fiscal de sala. Essa mesma fiscal disse que "iria dar um jeito pra conseguir as provas pra nós, mas que nem era pra ela estar fazendo aquilo", como se estivesse nos fazendo um favor em nos deixar fazer a prova ou como se fosse nossa culpa o fato de nossos nomes não estarem na lista!Foi o concurso mais desorganizado que já fiz!

21/11/2009 | 22h42 Denunciar

Zulamir Julio Severino Junior

Realizei a prova para auxiliar adm. na UFSC CT meu numero de inscrição não bateu com o da minha inscrição comuniquei o fiscal, ele mandou fazer a prova pois o numero da CI e que valeria.Aconteceu isto com no menos mais 8 cancidatos. Deu prova trocada que não correspondia com a de aux. adm. mais tarde ele realizou a troca.

21/11/2009 | 19h09 Denunciar

MIRELLA GARCIA DA ROCHA

Eu, como várias pessoas, tive despesas extras. Sou de Porto Alegre, me organisei para fazer, uma unica vez a prova, como fica agora? As inscrições estão validadas; mas se eu quiser realmente fazer a prova novamente terei que arcar com estas despesas extras? Isso além de um afronto às pessoas que se dedicaram nos estudos, tiveram despesas com a preparação é uma falta de consideração. Só gostaria de saber quem arcará com estas despesas extras futuras? Se alguem souber, por favor me retorne.

21/11/2009 | 17h21 Denunciar

Eduardo

É uma falta de respeito com quem foi bem, isso sim. Provavelmente quem está reclamando foi muito mal nas provas.

21/11/2009 | 10h56 Denunciar

Rogberto de Souza

Esta na hora de colocar ordem nesses concursos que em muitos anos foram beneficiados em pról de alguns escolhidos para seus cargos. Dar credito a quem não tem profissionalismo ou não quer estudar para ter cargos públicos é atitude de hipócritas e aproveitadores.

21/11/2009 | 09h55 Denunciar

Ana

Prá começar, antes das provas, fiz a inscrição, recebi o comprovante com um número... Qdo cheguei lá, o número de inscrição era outro. Ao procurar minha sala, ela não existia... A sala havia mudado. A prova tinha questões fora do conteúdo programático, sem falar dos erros. Antes mesmo do início das provas, já havia irregularidades!!!

21/11/2009 | 09h23 Denunciar

Rogério

Enquanto isto, o do TRE continua firme e forte. Será que só porque é de um tribunal ele não vai ser anulado? Foi muito mais escandalodoso e ainda nada...

21/11/2009 | 08h20 Denunciar

ANTONIO LIMA DA SILVA

Virou moda. Todo concurso com problema. Mas já perceberam quantas "empresas" que aplicam concursos apareceram nos últimos tempo? Será que não está na hora de fazer uma investigação de quem são os proprietários dessas empresas? É concurso Federal, Estadual e quantos municipais com problema. Moro em Braço do Norte e no ano passado também houve concurso por aqui, com uma empresa que apareceu de repente e os problemas foram enormes. Então está na hora de fazer uma varreura nisso.

21/11/2009 | 07h02 Denunciar

Melinda Batista

A UDESC instituição Estadual vem cometendo uma serie de erros e tomando atitudes que envergonham o Estado de Santa Catarina,cabe investigar inclusive contratos estabelecidos entre a UDESC e FCC. Parabenizo o grupo que teve coragem e unidos denunciaram esta falcatrua.

20/11/2009 | 21h32 Denunciar

Flávio Roberto Collaço

A anulação do concurso é o mínimo que se poderia esperar de uma universidade que não se julga com a autonomia(competência técnica e lisusra) suficiente para realizar concursos para o provimento de seus cargos.

20/11/2009 | 20h50 Denunciar

dINHO

Que absurdo ...aí fica difícil ...udesc, tre, prf ... citando os mais recentes. Virou uma praga!

20/11/2009 | 19h20 Denunciar

Sergio

Mais uma vez a UDESC é motivo para estar na imprensa.Mais uma vez a UDESC envolvida em anulação de concurso.Não bastaram o vestibular que certa vez foi anulado?Esta UDESC tem a cara do governo LHS.O governo de "POR TODA SANTA CATARINA".Vamos prêmiá-lo em outubro de 2010.Vamos dar um basta em tanta sacanagens,tanta falcatrua,tanto desrespeito com o povo!

20/11/2009 | 19h17 Denunciar

Siga Diário Catarinense no Twitter

  • dconline

    dconline

    Diário CatarinenseQueda de avião mata duas pessoas em Curitiba neste sábado http://t.co/BvPy9GDjF2há 4 horas Retweet
  • dconline

    dconline

    Diário CatarinenseSete motivos pelos quais Marina Silva subverteu a lógica das eleições http://t.co/xt4ssvjvh0há 5 horas Retweet
clicRBS
Nova busca - outros