Versão mobile

Caso Oscar19/04/2012 | 07h12

Advogados planejam voltar a Brasília e Inter quer usar o meia nas quartas da Libertadores

Derrota no TST era esperada pelos representantes do atleta, que seguirá treinando no Beira-Rio

Enviar para um amigo
Advogados planejam voltar a Brasília e Inter quer usar o meia nas quartas da Libertadores Félix Zucco/Agencia RBS
"O certo é que voltaremos ao TST para solicitar o efeito suspensivo", disse o advogado de Oscar Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

Se tudo der certo para Oscar a partir de agora, é possível que o meia possa voltar à Libertadores nas quartas de final, em 16 de maio, e caso o Inter esteja lá. A derrota de ontem no TST era esperada — uma vez que tratava-se de um pedido excepcional, por pular alguns ritos. O ministro Renato de Lacerda Paiva não concedeu o efeito suspensivo, pedido impetrado pelos advogados do jogador. A ação, que se tivesse sucesso faria com que Oscar voltasse a vestir vermelho, foi negada devido à necessidade de o jogador cumprir mais alguns ritos no TRT de São Paulo.

Leia mais:
Diretor afirma que São Paulo chegou ao limite com Oscar: "Ele tem de voltar"
Luigi encara nota do SP como pressão e não vê análise do TST como derrota
Em nota oficial, São Paulo dá 90 dias para que Oscar se apresente no Morumbi

— O certo é que voltaremos ao TST para solicitar o efeito suspensivo. Isso poderá ocorrer em um prazo de 10 dias a um mês, dependendo dos trâmites em São Paulo — disse o advogado de Oscar, André Ribeiro.

No tribunal paulista, o meia aguarda uma decisão sobre os embargos declaratórios (ação movida por uma das partes quando entende que a sentença é dúbia em alguns de seus aspectos; no caso, a que devolveu ao São Paulo os direitos sobre Oscar).

Caso ocorra a reforma (o que dificilmente ocorrerá), Oscar voltará ao Inter. Em caso de derrota, Oscar está liberado para voltar ao seu pleito no TST. A 16ª Turma, que julga o caso, reúne-se sempre às quartas-feiras. Ainda não há a informação se o caso irá a julgamento na próxima quarta-feira ou até o dia 2 de maio. Caso o TST conceda a liminar a Oscar, além de o jogador poder retornar ao Inter, todo o processo passaria a ser julgado por Brasília, e não mais por São Paulo.

— Estou muito otimista com a sequência do processo, pois hoje (ontem), não houve indeferimento do mérito. As portas no TST não foram fechadas para nós — afirmou Ribeiro.

Por sua vez, o São Paulo comemorou a decisão como mais uma vitória no processo. O site oficial do clube publicou o despacho do ministro já no começo da tarde, bem antes de sua publicação no site oficial do TST. A partir de agora, o São Paulo promete depositar os salários de Oscar mensalmente. O mesmo valor que ele recebe no Inter, cerca de R$ 160 mil, e exige o seu retorno imediato. Dará 90 dias para que o meia retorne ao Morumbi. Depois disso, promete adotar medidas contra o jogador e contra o Inter.

— Daremos um tempo para que o Oscar reflita o que é melhor para a sua carreira. Se não retornar em 90 dias, ficará sujeito às punições de qualquer jogador que falte ao treino. E, sobre o Inter, esperamos que passe a cumprir as decisões judiciais — afirmou o advogado do São Paulo, Carlos Ambiel.

Na prática, enquanto os advogados lutam nos tribunais, Oscar seguirá apenas treinando no Beira-Rio. E torcendo para que o Inter chegue às quartas de final da Libertadores.

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga DC Esportes no Twitter

  • esportesdc

    esportesdc

    DC EsportesPonte Preta empata em casa e #Avaí e #JEC podem assumir a liderança nesta rodada: http://t.co/iejeaJzbba.há 2 horas Retweet
  • esportesdc

    esportesdc

    DC EsportesRADAR DC: Brasil avança no basquete, Phelps é detido bêbado e SC 100% no futsal. Confira os destaques: http://t.co/JyQqp0x481há 4 horas Retweet
Diário Catarinense
Busca
clicRBS
Nova busca - outros