Personagem do Furacão06/05/2012 | 18h02

Esforços do incansável Ygor não impedem Figueira de sofrer goleada

Volante quase marcou duas vezes e defendeu ataques que poderiam ampliar o placar para o Avaí

Enviar para um amigo
Esforços do incansável Ygor não impedem Figueira de sofrer goleada Flávio Neves/Agencia RBS
Na foto, Ygor aparece à direita observando uma disputa de bola na grande área do Figueirense Foto: Flávio Neves / Agencia RBS

 O Figueirense não teve exatamente um grande nome no primeiro jogo da decisão do Catarinense na Ressacada. Se a equipe vinha se destacando na competição com o melhor ataque, foi no setor defensivo que apareceu o melhor jogador do time do Estreito no clássico deste domingo. O nome dele é Ygor, camisa 5. Se tivéssemos de definir em apenas uma palavra a atuação do volante poderia ser essa: incansável.

>>> Veja a galeria de fotos da partida na Ressacada
>>> Crônica: Avaí faz 3 a 0 e coloca uma mão na taça
>>> Assista aos gols da vitória do Leão

Presente em todas as partes do gramado, Ygor fez de tudo. Além de impedir perigosas investidas do ataque do Avaí, as melhores oportunidades do Figueira passaram pelas chuteiras do camisa 5. Com a liderança de Ygor, o Furacão resistiu bravamente aos constantes ataques do time da casa. Os esforços acabaram sendo insuficientes para evitar o placar elástico de 3 a 0 aplicado pelo time de Hemerson Maria.

Logo aos três minutos de jogo o volante fez uma falta dura na lateral esquerda do ataque do Avaí e foi advertido pelo árbitro. Dois minutos depois ele já estava dentro da grande área do Avaí e quase marcou em uma estranha bicicleta. O chute foi afastado pelo zagueiro Leandro Silva em cima da linha do gol.

Ygor seguiu liderando a linha de três volantes postada na frente da grande área do Figueira. Com grande movimentação, o volante rechaçou com um carrinho viril uma bola esticada perigosamente na ponta, dessa vez em um ataque pela lateral direita, aos 24 minutos da primeira etapa.

E até os 30 minutos do primeiro tempo a defesa do Figueira seguia resistindo à artilharia avaiana, por vezes com Ygor lutando contra dois ou três rivais na frente da grande área. O volante estava no círculo central do gramado distribuindo bolas para os laterais do Furacão quando ocorreu o ataque mais forte do Avaí, resultando no gol de Nunes aos 31 minutos, o primeiro da partida.

Mas Ygor não desanimou. Aos 35 minutos o volante guerreiro avançou para o ataque e teve mais uma grande chance de marcar. Em uma bola que sobrou livre na grande área, ele esperou o melhor momento para chutar, mas de novo em cima da linha a defesa do Avaí evitou o gol.

As oportunidades perdidas foram lamentadas por Ygor em entrevista ao final do primeiro tempo.

— Tive duas oportunidades em rebotes. A primeira eu dei uma bicicleta e ele (zagueiro Leandro Silva) tirou em cima da linha. No segundo lance o campo estava um pouco irregular e eu esperei a bola ficar na altura boa para chutar, mas também foi afastada em cima da linha — disse Ygor, em tom de frustração.

O Figueirense voltou um pouco apagado para o segundo tempo. Logo aos três minutos o Avaí marcou em uma jogada rápida com Felipe Alves, que recebeu em condições normais próximo da pequena área e só empurrou para o fundo da rede.

Um minuto depois, lá estava ele levando o Figueira para frente: Ygor tentou uma enfiada de bola nas costas dos zagueiros avaianos, mas não surtiu efeito. E exatamente um minuto depois, o volante já estava postado na frente da defesa do Furacão para desarmar um perigoso ataque do Avaí pela ponta esquerda.

E foi justamente pela lateral esquerda do gramado que ocorreu a falta que resultou no terceiro gol do Avaí. Tratando-se de uma bola parada, Ygor nada pode fazer para impedir a cobrança limpa de Cleber Santana. Ao goleiro Wilson restou somente observar parado a bola passar por sobre a barreira e entrar mansinha no ângulo, concretizando a goleada.

E poderia ter sido pior se não fosse Ygor. Aos 18 minutos da segunda etapa um dos atacantes do Avaí avançou para as costas da zaga do Furacão. A enfiada de bola no entanto, foi interceptada por um carrinho do guerreiro camisa 5, impedindo o que seria uma grande chance de o Leão marcar o quarto gol.

Aos 28 minutos, uma das últimas tentativas do Furacão no ataque também passou pelo volante. Ao receber uma bola no lado direito do ataque, Ygor cruzou com precisão na direção dos atacantes do Figueira, mas a esperta zaga do Avaí antecipou e afastou o perigo.

Entre os 30 minutos da etapa final e o fim do jogo, o camisa 5 do Furacão seguiu com a sua dura rotina de rebater os avanços de Patric, Mika, Cleber Santana e Felipe Alves. Aos 41 minutos de jogo Ygor chegou a se desentender com Mika no meio campo após uma jogada mais enérgica. O árbitro marcou a falta, advertiu o volante do Furacão, mas o poupou do cartão amarelo.

A essa altura do jogo, os torcedores do Figueira já deixavam desolados as arquibancadas da Ressacada. Resta saber se a equipe do Estreito terá a mesma garra de Ygor para tentar reverter o placar de 3 a 0 no segundo clássico no Orlando Scarpelli.

Clique na janela abaixo e veja como foi a cobertura do jogo:

Comentar esta matéria Comentários (1)

Paulo Roberto

Sempre a mesma baléla, não jogaram nada e digo mais metade do time pode mandar embora, pablo, sandro, fernandes, aluizio bichado, julio bichado, fred, guilherme maluco, todo jogo é assim, sai machucado, então não entra.

06/05/2012 | 20h38 Denunciar

Siga DC Esportes no Twitter

clicRBS
Nova busca - outros